segunda-feira, 16 de abril de 2012

Reportagem da “Veja” desta semana: “O Piauí Decola”


Raríssimas vezes se veem notícias boas sobre o Piauí em matérias de alcance nacional, mas desta vez a Revista “Veja” em sua edição desta semana destaca o Piauí em 1º do Brasil em produção agrícola. Um grande feito para um estado que vive um bom momento na agricultura. O aumento médio anual entre 2000 e 2012 é de 15% segundo informa a revista.


Com uma matéria titulada “O Piauí Decola”, a revista de “Veja”, de maior circulação nacional, em sua edição desta semana, que chegou às bancas neste domingo (15/04), destaca que o Piauí é o estado onde a agricultura mais cresceu. A reportagem, de cinco páginas e muitas fotos, fala da produção agrícola na região Sul do estado.

Cidades como Uruçuí, segundo a revista, estão na região considerada a última fronteira agrícola do País. É para onde a maioria dos empresários deste setor tem ido, saindo de estados mais ricos, como Goiás e Minas Gerais. O Piauí, diz a matéria, registrou a maior expansão na colheita de grãos no Brasil. O aumento médio anual entre 2000 e 2012 é de 15%.

O Piauí figura acima dos estados do Tocantins, com 13%, Ceará, com 10% e Bahia e Mato Grosso, 9%. A média nacional é de 4%. Os dados são do Ministério da Agricultura. “O ritmo médio [de crescimento da produção no cerrado piauiense] é de 15% ao ano, de deixar qualquer chinês babando de inveja", escreve o autor da reportagem, Marcelo Sakate. Considera que superou o crescimento do oeste baiano, que começou no início dos anos 90.
Avançando, segundo a matéria, a uma velocidade de 4,8% ao ano, o Piauí é campeão no Nordeste. A média nacional foi de 3,2%. O cerrado piauiense é o ponto mais efervescente de uma região que, de maneira mais abrangente, é conhecida pela sigla Mapito, por agregar também o sul do Maranhão e o norte de Tocantins. “É o que está se vendo é apenas o início do processo. Estima-se que só 15% da área apta para o plantio tenha sido explorada no Piauí. A produção de soja equivale ainda apenas a 2% do total nacional, mas o ritmo com que se expande é de quem tem urgência", diz a matéria.


As condições atraentes para produção de soja também aparecem com destaque na matéria de 'Veja' e os valores, de acordo com a publicação, subiu de R$ 500 para R$ 4 mil. Mas, é claro, mostra que está muito abaixo do que e cobrado em outros estados, como os R$ 19 mil no Rio Grande do Sul. Além do agronegócio, a região do Sul do Piauí se destaca também como pólo para criação de frangos e produção de milho. O reflorestamento feito pela Suzano Papel e Celulose é citado. A Suzano possui 97000 hectares com eucalipto no Mapito e vai construir uma unidade de produção de celulose no Piauí.

Fonte: Blog do Pessoa

Nenhum comentário:

Postar um comentário